Posts Tagged ‘UFC’

Top 5: Freaks do MMA

10/07/2010

O termo freak é usado para descrever pessoas consideradas esquisitas, seja por apresentarem comportamentos diferentes, ou pelo seu aspecto físico. Na nossa sociedade, assim como na fábula do patinho feio, os chamados freaks são geralmente excluídos. Tudo o que os lutadores freaks querem é fazer parte de um grupo que os aceite. E isso eles encontraram no Japão, onde determinadas organizações de MMA se especializaram em oferecer abrigo e trabalho para estes indivíduos. Não é de causar espanto, considerando que lá é possível comprar calcinhas usadas de colegiais em máquinas iguais as de refrigerante. Os freaks do MMA tem em comum uma constituição física “avantajada”, no sentido horizontal, vertical ou em ambos, e pouquíssima desenvoltura nas artes marciais. Mas para certos públicos, o verdadeiro espetáculo está em assistir um gigante de 225kg enfrentar um homem de 80kg.

Akebono

Americano do Hawaii, naturalizado japonês, Akebono era um consagrado lutador de sumô antes de se apresentar no MMA.  Um dia, à beira da falência, recebeu uma proposta de lutar pela organização de kickboxing K1, com a promessa de quitar suas dívidas. Em 13 apresentações (entre lutas de kickboxing e MMA), perdeu 12, e ganhou apenas uma. Akebono enfrentou nomes como Royce Gracie, Don Frye, e quase todos os demais integrantes desta lista.

Giant Silva

O brasileiro Paulo César da Silva, é um ex jogador de basquete de 2,18m. Lutou pelo Pride e K1. Reza a lenda que treinou com membros da família Gracie, e de fato, as duas vitórias de sua carreira, de um total de oito lutas, foram por finalização. Depois de uma experiência desastrada no MMA, resolveu ganhar a vida nos espetáculos de Luta Livre de mentirinha.

Bob Sapp

Sapp começou sua carreira esportiva como jogador de futebol americano.  Não conseguindo se destacar, trocou a bola oval pela luva de quatro onças. Sapp fez sua estreia no MMA em 2002, lutando no Pride. O ex jogador de futebol americano soube aproveitar seu tamanho (Sapp pesa 160kg) e força física para se sobrepor aos oponentes,  e conseguiu um cartel melhor que muitos lutadores renomados: em 18 lutas de MMA, venceu  11. Sapp continua a se apresentar, e sua próxima luta está marcada para o dia 18 de julho, no evento australiano Impact FC. E é claro, possui performances memoráveis no cinema.

Choi Hong-man

O sul-coreano é mais conhecido por suas lutas no K1, nas quais enfrentou grandes nomes da organização como Remy Bonjasky e Badr Hari. No MMA enfrentou ninguém menos que Mirko Cro Cop  e Fedor Emelianenko (perdeu para os dois, obviamente). Choi mede 2,18m e sua estatura se deve a um tumor na glândula pituitária, que provocou o crescimento anormal. Um fato curioso sobre Choi é que ele iniciou recentemente uma carreira musical, formando uma dupla com uma modelo de seu país. Os dois se apresentam sob o nome de A Bela e a Fera. Se você gosta de sentir vergonha alheia, clique aqui.

Butterbean

Eric “Butterbean” Esch é, entre todos os integrantes desta lista, o lutador mais gabaritado. Butterban é um experiente boxer, com 77 vitórias, num total de 89 lutas. No MMA, seu cartel é de 23 lutas, com 15 vitórias. Isso tudo apesar de seus quase 200kg, distribuídos em 1,89m de altura. Estreou no MMA em 2003, lutando no K1 (sempre eles), e teve passagens pelo Pride e Cage Rage. Butterbean participou do filme Jackass, lutando contra Johnny Knoxville (principal astro da série) dentro de uma loja de departamentos, diante dos olhares perplexos dos clientes. Confira o castigo sofrido por Knoxville, e alguns dos KO’s espetaculares protagonizados pelo rotundo boxeador.

Anúncios

Brock Lesnar atrás das grades

05/07/2010

Na noite de sábado, dia 03 de julho, Brock Lesnar realizou os sonhos mais íntimos de Dana White, mantendo o cinturão dos pesados do UFC. Afinal, Lesnar é um dos maiores recordistas de pay-per-view da organização.

O que muitos não sabem é que, em 2001, o campeão andou frequentando outras grades, que não eram as do octógono. Brock Lesnar foi preso no estado do Kentucky por posse de esteróides. De acordo com a polícia, o ex-astro da WWE foi detido após receber um pacote que continha “grande quantidade de esteróides” (eu ficaria mais surpreso se o pacote contivesse jujubas, mas isso não vem ao caso). Curiosamente, as acusações contra o atleta foram retiradas apenas quatro meses após a prisão. Testes indicaram que os medicamentos em posse de Lesnar não eram, de fato, esteróides. Entretanto, uma fonte ligada à polícia afirmou que tratava-se de “algum tipo de hormônio do crescimento”. Brock se defendeu, alegando que o material apreendido não passava de vitaminas (quem diria, um Centrum com hormônios na composição).

Como as leis americanas com relação ao hormônio do crescimento são nebulosas, o caso foi arquivado, mas a história rendeu uma foto para a posteridade.

Brock Lesnar's Mug Shot

Brock Lesnar posa para fotos

Fonte: The Smoking Gun

 

Separados na Maternidade

02/07/2010

Tenho dois hábitos quando assisto eventos de MMA que ajudam a tornar o esporte ainda mais divertido. Um deles é beber cerveja. O outro é imaginar com quais pessoas, ou personagens, os lutadores se parecem. É impressionante como podemos encontrar semelhanças (ainda mais depois de algumas latas de cerveja). Às vezes, esses sósias parecem irmãos gêmeos que foram separados na maternidade. Aliás, alguns lutadores poderiam explorar isso como uma fonte de renda alternativa. Segue a lista das semelhanças mais impressionantes do MMA.

1. Spencer Fisher x Leprechaun

 

2. Ben Rothwell x Gordo da série “My Name is Earl”

 

3. Chael Sonnen x Garoto do filme “Sexto Sentido”

 

4. Dan Severn x Freddy Mercury

 

5. Hermes Franca – Boneco Troll

 

6. Kenny Florian x Ben Stiller

 

7. Jacob Volkmann x Mr. Bean

 

8. Antonio “Pezão” Silva x Shrek

 

9. Keith Jardine x Techno Viking (fenômeno da Internet)

 

10. Dustin Hazelett x Matisyahu (músico)

Top 5: Participações Cinematográficas

11/06/2010

É cada vez mais comum a participação de lutadores de MMA nas produções cinematográficas. Alguns destes lutadores gostam tanto da experiência, que pensam até em trocar de carreira, como é o caso de Quinton “Rampage” Jackson e Heath Herring. Eu não os culpo. A preparação para uma luta de um atleta de ponta é de cerca de 12 semanas. São semanas de trabalho árduo, com treinos de até oito horas por dia, entre trabalhos de técnica, sparring, cardio e força. Os lutadores se desgastam, apanham, e não raro, são acometidos por lesões que os impedem de competir, desperdiçando o trabalho de um longo período. Ou pior, quando meses de dedicação são interrompidos em uma questão de minutos, e os lutadores vão para casa com uma derrota no cartel e um rosto que nem a própria a mãe reconheceria. O maior prêmio já pago para um lutador do UFC foi de US$ 500 mil para Chuck Liddell. Em Hollywood eles ganham muito mais para serem paparicados e, ainda por cima, lutando de mentirinha.

Conheça alguns lutadores que se arriscaram no cinema:

Oleg Taktarov
Pode não ser o lutador/ator mais bem pago, mas deve ser o mais experiente. Participou de diversas produções de peso, como Bad Boys II, A Lenda do Tesouro Perdido e 15 Minutos, um filme com ninguém menos que Robert De Niro.

Oleg no filme 15 Minutos

Randy Couture
Randy já tem alguns filmes no currículo, mas seu papel de maior importância é do filme The Scorpion King: Rise of a Warrior.  A película é uma tentativa descarada de capitalizar com a série A Múmia. O filme é tão ruim que nem o Dwayne “The Rock” Johnson quis participar. Estamos falando do ator que fez “O Fada do Dente”. Isso diz tudo.

Couture dando show de atuação em The Scorpion King: Rise of a Warrior

Rickson Gracie
Rickson tem participações em documentários e programas de TV, mas até o momento, sua única atuação dramática foi no filme Hulk. Rickson aparece em apenas uma cena. Tempo suficiente para provar que continua sendo o cara mais casca grossa do mundo, dando tapa na cara do Hulk.

Rickson ensinando o Hulk a controlar suas emoções

Quinton Rampage Jackson
A presença de Rampage nesta lista deve-se, principalmente, à polêmica causada pela sua participação no filme “Esquadrão Classe A”. Rampage se ausentou do UFC, com uma luta contra Rashad Evans que já estava planejada, e sob acusações de ingratidão por parte de Dana White.  Rampage já afirmou que está cansado de lutar, e se sua carreira no cinema continuar prosperando, não duvido que abandone de vez o MMA.

Trailler de Esquadrão Classe A, com Rampage interpretando B.A.

E o Oscar vai para…

Bob Sapp
Esta é a atuação que inspirou a criação deste post, e é a única que merece destaque. Sem dúvida, estamos vendo a melhor performance de Bob Sapp (e isso inclui o MMA). O ex-jogador de futebol americano é um humorista nato, e torço para que suas aparições no cinema sejam mais frequentes.

Cena do filme “Golpe Baixo” (The Longest Yard)

Bônus – Jonathan “War Machine”¹ Koppenhaver

Jonathan Koppenhaver tinha um futuro promissor no UFC. Porém, tinha uma visão exagerada de sua própria importância. Recusou-se a lutar contra um oponente que achava não estar à sua altura. As coisas, que já não vinham bem, foram por água abaixo quando ele fez comentários infelizes sobre a morte a Evan Tanner. Demitido do UFC, passou a ganhar a vida atuando na indústria pornô².

¹ Caso você esteja se perguntando, Jonathan trocou legalmente o nome para “War Machine”.
² Isso também já foi para o saco. Depois de espancar uma meia dúzia de atores pornôs numa festa, War Machine foi banido da profissão.

Próxima parada, Vigilantes do Peso

08/06/2010

Anthony Johnson

Dizem que você é o que você come. Se isso for verdade, Anthony Johnson deve estar comendo muito Trakinas.

Para quem não conhece, Anthony Johnson é considerado uma promessa do UFC, e luta na categoria dos meio médios. Meio pesado natural, Johnson alega que perde cerca de 18 Kg para lutar duas categorias abaixo da sua.

TrakinasSupostamente, precisou ser carregado para a pesagem de sua luta contra Yoshiyuki Yoshida, no UFC 104, devido a uma severa desidratação. Johnson não bateu o peso por 2,7 kg. Além de ser multado em 20% de seu pagamento, ficou inelegível ao bônus pelo Knockout of the Night.

Top 5: Maiores Vexames do MMA (parte I)

08/06/2010

Josh Koscheck x Paul Daley (UFC 113)

A luta foi marcada por dois momentos infelizes: Josh Koscheck simulando uma joelhada ilegal, e um golpe desleal por parte de Paul Daley após o término da luta. Não foi a primeira vez que Josh Koscheck fingiu ter recebido um golpe ilegal. Contra Anthony Johnson, no UFC  106, Koscheck reclamou de um dedo fictício no olho. Aparentemente, o wrestler está trabalhando para solidificar sua reputação como o Rojas do MMA. Quanto a Paul Daley, segundo Dana White, o britânico afirmou não ter ouvido o gongo soar.  Mas o que mais chateou o presidente do UFC foi a reação do lutador ao ser perguntado se desejava permanecer no UFC:

Gary Coleman

Veja a luta no MMA Videos

Brock Lesnar x Frank Mir (UFC 100)

Brock Lesnar vs Hulk Hogan

Alguns lutadores cometem uma ou outra atitude anti-desportiva ao longo de sua carreira. Até certo ponto é compreensível, dada a natureza do esporte. Brock Lesnar, no entanto, conseguiu cometer todas as atitudes anti-desportivas possíveis em uma única luta. Lançou improprérios contra um adversário derrotado e desnorteado, criticou o patrocinador, e entrou em detalhes sobre sua intimidade com a esposa. Talvez ele tenha achado que estava num espetáculo da WWE. O comportamento custou a Lesnar um pedido de desculpas, tão convincente quanto o pedido de desculpas do Papa pelos padres pedófilos.

Veja a luta num site russo qualquer

Heath Herring x Yoshihiro “Kiss” Nakao (K-1 Premium 2005 Dynamite)

O staredown é um momento de pura tensão. São segundos que parecem uma eternidade, em que os lutadores tentam desestabilizar seus adversários, e assim conseguir uma vantagem psicológica sobre eles. Qualquer contato inadvertido nesta hora pode ser mal interpretado. E foi exatamente o que aconteceu. O que era para ser uma provocação despertou a ira homofóbica de Heath Herring. Após receber um beijo, Herring acertou um direto na cara do japonês, que caiu desacordado. A justificativa deveria entrar pros anais (sem trocadilho) do MMA: “Ele tentou me beijar como um homossexual. Eu não sou gay”.

Veja a “luta” no Youtube.

Renzo Gracie x Eugenio Tadeu (Pentagon Combat)

Nenhuma lista sobre MMA poderia estar completa sem a presença de brasileiros. Nossos participantes de hoje são Renzo Gracie, do jiu jitsu, e Eugenio Tadeu, da luta livre esportiva. A primeira metade da luta foi marcada pelo domínio total por parte de Renzo. O atleta da família Gracie fez o que quis: montou, foi para as costas, tentou encaixar um esgana galo.  Porém, os dois lutadores se entregaram ao cansaço. O restante da luta foi uma demonstração de superação… por parte do público, que superou a segurança, e quebrou o estádio inteiro.

Veja a luta no Youtube (parte Iparte II)

Ken Shamrock X Dan Severn (UFC 9)

Um combate entre dois ícones do MMA é garantia de bom entretenimento, certo? Senhoras e senhoras do júri, esta é a evidência que prova o contrário. Durante quase 20 minutos, os lutadores ficaram se movimentando em círculos dentro do octógono, e nos poucos momentos em que houve contato, nada de interessante aconteceu. A luta é tão monótona que, mesmo em fast forward, parece não terminar nunca. Segundo o MMA Hole, o então Senador, John McCain (mais conhecido como o cara que perdeu a eleição presidencial para o Obama), promoveu uma campanha contra o que ele chamou de “espetáculo brutal”. Sua iniciativa deu início a uma batalha legal, que condicionou a realização do evento à adoção de algumas regras, como a proibição  de golpes com os punhos fechados. Os critérios que levaram os juízes a determinar essas regras se perderam no tempo. O mesmo que deveria acontecer com esta luta.

Veja a luta no MMA Hole

UFC 115

05/06/2010

No dia 12 de junho, Dana White e cia. desembarcam no Canadá para tentar, mais uma vez, convencer o povo local de que assistir homens brigando numa jaula é mais interessante que assistir homens de patins brigando no gelo, com o UFC 115.

Na luta principal da noite, Chuck Liddell retorna ao octógono para testar a eficácia de seu novo treinamento, que envolve um metódo pouco ortodoxo de malhação, contra o ex-professor de matemática e ex-campeão dos pesos médios, Rich Franklin.

Além de ambos serem ex-campeões, os lutadores têm em comum o fato de suas carreiras estarem em declínio. Liddell não luta há mais de um ano, vem de duas derrotas por nocaute, e chegou a ter sua aposentadoria anunciada por Dana White. Seus passatempos nos últimos meses demonstram pouco comprometimento com a carreira de lutador. Franklin, por sua vez, não conseguiu se encontrar depois de perder o cinturão para Anderson Silva. Não conseguiu se encontrar, literalmente. Depois de dois nocautes, acho que ele está procurando o caminho de casa até agora. Ultimamente vem se aventurando entre os meio pesados e categorias de faz de conta (catchweight), sem resultados expressivos.

Particularmente, eu torço para Chuck Liddell. Ver um professor de matemática tomar porrada é divertimento que não acaba. E se tudo der errado, Chuck ainda tem uma loira nua malhando na academia de casa.

Ainda no card principal, Mirko “Curupira” Cro Cop enfrentará Patrick Joseph Barry (alguém arruma urgentemente um apelido ameaçador para esse cara). Cro Cop tornou-se a escada dos peso pesados do UFC. Se você passar por ele, está apto a lutar entre os top da categoria, caso contrário, volta para o fim da fila. Barry está despontando no MMA, mas tem um extenso cartel no Kickboxing. O que chama a atenção nesta luta é que a maioria das vitórias de Barry foi via low kicks, enquanto Cro Cop tem o hábito de usar as pernas para causar danos cerebrais nas pessoas.

O evento contará ainda com outro combate de peso pesados: Ben Rothwell, ex-lutador da IFL e sósia do gordo da série “My Name is Earl”, contra o kickboxer holandês, Gilbert Yvel, mais conhecido por nocautear um árbitro do que pelas suas performances.

Entre os meio médios, mais dois combates: Carlos Condit vs. Rory MacDonald e Paulo Thiago vs. Martin Kampmann. Condit passou invicto pelo WEC e tem um cartel impressionante: 24 vitórias e 5 derrotas. Já Rory MacDonald, segundo a Wikipedia, é baixista da banda escocesa Runrig um lutador canadense que está invicto, e cujo cartel também chama a atenção: 10 vitórias, todas por nocaute ou submission.

Na segunda luta da categoria, Paulo Thiago irá encarar Martin Kampmann. O maior feito de Paulo Thiago no MMA foi ter nocauteado Josh Koscheck, o próximo na fila para disputa do cinturão. O dinamarquês Martin Kampmann é um cara duro. Não tanto pelas suas lutas, mas pelo fato de ter ficado consciente para registrar isso: